domingo, 18 de maio de 2014

Catecismo da Igreja x Bento da Conceição


Catecismo da Igreja Católica
x
Profeta Bento da Conceição




X


Após tomar conhecimento das Mensagens quem vem do Céu, as quais o senhor Bento da Conceição tem recebido, tomei por bem procurar respostas no Catecismo da Igreja Católica, aos possíveis questionamentos que um autêntico católico poderia fazer.

Muito se tem falado a respeito da pessoa do senhor Bento, sem uma base de argumentação sólida, que pudesse acreditar ou desacreditar no mesmo.

A fim de dirimir tais dúvidas, vamos à luz do catecismo procurando iluminar essas questões:

  1. Pode uma pessoa receber Mensagens que vem do Céu?

“No decurso dos séculos houve revelações denominadas "privadas", e algumas delas têm sido reconhecidas pela autoridade da Igreja. Elas não pertencem, contudo, ao depósito da fé. A função delas não é "melhorar" ou "completar" a Revelação definitiva de Cristo, mas ajudar a viver dela com mais plenitude em determinada época da história. Guiado pelo Magistério da Igreja, o senso dos fiéis sabe discernir e acolher o que nessas revelações constitui um apelo autêntico de Cristo ou de seus santos à Igreja.” Nº 67 pág. 32

  1. Por que o senhor Bento da Conceição fala-se tanto numa mudança radical, de conversão?

Por meio dos profetas, Deus forma seu povo na esperança da salvação, na expectativa de uma Aliança nova e eterna destinada a todos os homens, e que será impressa nos corações. Os profetas anunciam uma redenção radical do Povo de Deus, a purificação de todas as suas infidelidades, uma salvação que incluirá todas as nações. Serão sobretudo os pobres e os humildes do Senhor os portadores desta esperança. As mulheres santas como Sara, Rebeca, Raquel, Míriam, Débora, Ana, Judite e Ester mantiveram viva a esperança da salvação de Israel. Delas todas, a figura mais pura é a de Maria. Nº 64 pág. 30

  1. Por que o senhor Bento acusa como erros gravíssimos da Igreja a retirada do Sacrário do Centro, a comunhão dada sem o devido respeito e outros mais?

A preparação longínqua da reunião do Povo de Deus começa com a vocação de Abraão, a quem Deus promete que será  o pai de um grande povo. A preparação imediata tem seus inícios com a eleição de Israel como povo de Deus. Por sua eleição, Israel deve ser o sinal do congraçamento futuro de todas as nações. Mas já os profetas acusam Israel de ter rompido a aliança e de ter-se comportado como uma prostituta. Anunciam uma nova e eterna Aliança. "Esta Aliança Nova, Cristo a instituiu." Nº 762 – pág. 218.

4) Por que o senhor Bento da Conceição fala-se tanto em nos preparar para o fim dos tempos?

Na linha dos profetas e de João Batista, Jesus anunciou em sua pregação o Juízo do Último Dia. Então será  revelada a conduta de cada um e o segredo dos corações. Será  também condenada a incredulidade culpada que fez pouco caso da graça oferecida por Deus. A atitude em relação ao próximo revelará o acolhimento ou a recusa da graça e do amor divino. Jesus dirá  no Último Dia: "Cada vez que o fizestes a um desses meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes" (Mt 25,40).
Cristo é Senhor da Vida Eterna. O pleno direito de julgar definitivamente as obras e os corações dos homens pertence a Ele enquanto Redentor do mundo. Ele "adquiriu" este direito por sua Cruz. O Pai entregou "todo o julgamento ao Filho" (Jo 5,22). Ora, o Filho não veio para julgar, mas para salvar e para dar a vida que está nele. É pela recusa da graça nesta vida que cada um já  se julga a si mesmo, recebe de acordo com suas obras e pode até condenar-se para a eternidade ao recusar o Espírito de amor. Nº 678 ~679 pág. 195 / 196.

5) Qual a finalidade do senhor Bento em nos falar tanto do fim dos tempos?

Todo o mal que os maus praticam é registrado sem que o saibam. No dia em que "Deus não se calará" (Sl 50,3), voltar-se-á para os maus: "Eu havia", dir-lhes-á, "colocado na terra meus pobrezinhos para vós. Eu, seu Chefe, reinava no céu à direita do Meu Pai, mas na terra os meus membros passavam fome. Se tivésseis dado aos meus membros, vosso dom teria chegado até a Cabeça. Quando coloquei meus pobrezinhos na terra, os constituí meus tesoureiros para recolher vossas boas obras em meu tesouro; vós, porém, nada depositastes em suas mãos, razão por que nada possuís junto a mim"

O Juízo Final acontecerá  por ocasião da volta gloriosa de Cristo. Só o Pai conhece a hora e o dia desse Juízo, só Ele decide de seu advento. Por meio de seu Filho, Jesus Cristo, Ele pronunciará  então sua palavra definitiva sobre toda a história. Conheceremos então o sentido último de toda a obra da criação e de toda a economia da salvação, e compreenderemos os caminhos admiráveis pelos quais sua providência terá conduzido tudo para seu fim último. O Juízo Final revelará que a justiça de Deus triunfa de todas as injustiças cometidas por suas criaturas e que seu amor é mais forte que a morte.
A mensagem do Juízo Final é apelo à conversão enquanto Deus ainda dá  aos homens "o tempo favorável, o tempo da salvação" (2Cor 6,2). O Juízo Final inspira o santo temor de Deus. Compromete com a justiça do Reino de Deus. Anuncia a "bem-aventurada esperança" (Tt 2,13) da volta do Senhor, que "virá para ser glorificado na pessoa de seus santos e para ser admirado na pessoa de todos aqueles que creram
(2Ts 1,10). Nº 1040 ~1041 pág 293 / 294.

6) Nas Mensagens do Livro do senhor Bento: A Palavra Viva de DEUS, mostra que o ecumenismo que a Igreja Católica pretende fazer (como o templo que foi construído ao lado do Santuário de Fátima – Portugal http://www.montfort.org.br/a-abominacao-no-lugar-santo-o-santuario-de-fatima-se-tornara-um-santuario-pagao-2/ ) é erradíssimo. Por quê?

Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará  a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra" desvendará  o "mistério de iniqüidade" sob a forma de uma impostura religiosa que há  de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, a de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e de seu Messias que veio na carne. Nº 675 pág. 194.


7) Por que o senhor Bento diz severamente quanto ao modo de se vestir?

A pessoa humana, criada à imagem de Deus, é um ser ao mesmo tempo corporal e espiritual. O relato bíblico exprime esta realidade com uma linguagem simbólica, ao afirmar que "O Senhor Deus modelou o homem com a argila do solo, insuflou em suas narinas um hálito de vida e o homem se tornou um ser vivente" (Gn 2,7). Portanto, o homem em sua totalidade é querido por Deus.
Muitas vezes o termo alma designa na Sagrada Escritura a vida humana ou a pessoa humana inteira. Mas designa também o que há  de mais íntimo no homem e o que há  nele de maior valor, aquilo que mais particularmente o faz ser imagem de Deus: "alma" significa o princípio espiritual no homem.
O corpo do homem participa da dignidade da "imagem de Deus": ele é corpo humano precisamente porque é animado pela alma espiritual, e é a pessoa humana inteira que está destinada a tornar-se, no Corpo de Cristo, o Templo do Espírito 1Cor. 6 12-20.
Nº 362 ~364 pág 104 / 105.

8) Por que a maioria dos padres não aceitam as Mensagens que estão no livro: A Palavra Viva de DEUS do profeta Bento da conceição?

O ser humano deve sempre obedecer ao juízo certo de sua consciência. Se agisse deliberadamente contra este último, estaria condenando a si mesmo. Mas pode acontecer que a consciência moral esteja na ignorância e faça juízos errôneos sobre atos a praticar ou já praticados.
Muitas vezes esta ignorância pode ser imputada à responsabilidade pessoal. É o que acontece "quando o homem não se preocupa suficientemente com a procura da verdade e do bem, e a consciência pouco a pouco, pelo hábito do pecado, se torna quase obcecada". Neste caso, a pessoa é culpável pelo mal que comete.
A ignorância de Cristo e de seu Evangelho, os maus exemplos de outros, o servilismo às paixões, a pretensão de uma mal-entendida autonomia da consciência, a recusa da autoridade da Igreja e de seus ensinamentos, a falta de conversão ou de caridade podem estar na origem dos desvios do julgamento na conduta moral.
Nº 1790 ~1792 pág. 483 / 484.

9) Nós como leigos podemos divulgar as Mensagens do profeta Bento da Conceição?

Uma vez que, como todos os fiéis, os leigos são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, eles têm a obrigação e gozam do direito, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente por meio deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que sem ela o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito. Nº 900 pág. 258.

10) Alguns dizem que o senhor Bento está formando uma seita. Mas ao entrar na Igreja da Obediência a DEUS PAI em Balneário Camboriú, tem 2 padres que celebram a Santa Missa como era antigamente. Como reconhecer nela uma autêntica Igreja de CRISTO?

Toda a Igreja é apostólica na medida em que, por meio dos sucessores de São Pedro e dos apóstolos, permanece em comunhão de fé e de vida com sua origem. Toda a Igreja é apostólica na medida em que é "enviada" ao mundo inteiro; todos os membros da Igreja, ainda que de formas diversas, participam deste envio.
"A vocação cristã é também por natureza vocação ao apostolado." Denomina-se "apostolado" "toda a atividade do Corpo Místico" que tende a "estender o reino de Cristo a toda a terra".
“Sendo Cristo enviado pelo Pai a fonte e a origem de todo apostolado da Igreja", é evidente que a fecundidade do apostolado, tanto o dos ministros ordenados como o dos leigos, depende de sua união vital com Cristo. De acordo com as vocações, os apelos da época e os dons variados do Espírito Santo, o apostolado assume as formas mais diversas. Mas é sempre a caridade, haurida sobretudo na Eucaristia, "que é como que a alma de todo apostolado".
A Igreja é una, santa, católica e apostólica em sua identidade profunda e última, porque é nela que já  existe e será consumado no fim dos tempos "o Reino dos céus", "o Reino de Deus", que veio na Pessoa de Cristo e cresce misteriosamente no coração dos que lhe são incorporados, até sua plena manifestação escatológica. Então todos os homens remidos por Ele, tornados Nele "santos e imaculados na presença de Deus no Amor", serão reunidos como o único Povo de Deus, "a Esposa do Cordeiro", "a Cidade Santa descida do Céu, de junto de Deus, com a Glória de Deus nela", e "a muralha da cidade tem doze alicerces, sobre os quais estão os nomes dos doze Apóstolos do Cordeiro" (Ap 21,14).
Nº 863 ~865 pág. 248 / 249.

- - -

Expondo os esclarecimentos acima, fica evidente e sem sombra de dúvida que o senhor Bento da Conceição é um autêntico mensageiro de DEUS. Tais fatos retirados do Catecismo da Igreja Católica, edições Loyola, São Paulo, ano 2000; corroboram para este fim.

Sendo assim, um autêntico católico poderá apaziguar todas as dúvidas que outrora perambulavam sobre sua mente, pois a fé e a razão devem caminhar juntas; uma do lado da outra.

Despeço-me com intuito de ter-lhes ajudado nessa missiva.

Abraços de seus irmãos em CRISTO;

Marcos Chaves de Magalhães / Juliana M. Sant´Anna de Magalhães - ceifadores.


Acesse: http://www.palavravivadedeus.com.br/index.html





Nenhum comentário:

Postar um comentário